Congressos movimentam turismo corporativo em Fortaleza


O turismo de negócios deve movimentar o mês de agosto em Fortaleza. De acordo com o Centro de Eventos do Ceará, cerca de doze congressos e convenções devem acontecer durante o mês. Entre eles o Congresso Brasileiro de Asma, o de Tabagismo, o de Atualização em Endocrinologia e o de Urologia. Ao todo, os quatro eventos devem reunir cerca de 8,5 mil visitantes, gerando um impacto econômico na cidade de pelo menos 18 milhões durante o mês de agosto.

A estimativa é que o equipamento receba ainda neste segundo semestre mais de 60 eventos, entre locais e nacionais.

De acordo com o secretário Municipal de Turismo, Alexandre Pereira “O turismo de eventos incentiva o desenvolvimento socioeconômico local, contribuindo para a geração de empregos, rendas e criação de infraestrutura que beneficia não só o turista, como a população da cidade. Outro fator relevante é que o turismo de eventos é uma grande alavanca para combater a sazonalidade da alta e baixa estação.”.

Em 2016 a capital recebeu o 20º Congresso Nacional de Contabilidade que reuniu durante quatro dias mais de 7 mil estudantes e profissionais do Brasil, movimentando os setores de hotelaria, gastronomia e comércio, gerando um impacto no gasto dos turistas em torno de R$ 15 milhões.

“Nos últimos dois anos, o setor de feiras e eventos tem passado por uma nova conjuntura marcada por grandes mudanças, novos conceitos e a inclusão de mais conteúdo e experiências. Fortaleza tem acompanhado toda essa evolução. Hoje dispomos de uma excelente infraestrutura para receber grandes eventos, além do moderno Centro de Eventos, Fortaleza oferece hotéis com mais de 275 modernos salões e auditórios com capacidade de até 1500 pessoas, atendendo aos mais diversos perfis de eventos, corporativos ou sociais.”, destacou o secretário.

De acordo com o Ministério do Turismo (MTur), o Brasil sediou, em 2016, uma média de 900 eventos – posicionando-o como uma das principais rotas internacionais. A expectativa é movimentar cerca de R$ 193 milhões até 2025 – segundo o Instituo Brasileiro de Turismo (Embratur).