Eataly discutirá possível abertura de capital


Segundo fundador, oferta de ações seria em 2018 ou 2019

Da Ansa
- Agência Italiana de Notícias

A rede italiana de empórios gastronômicos Eataly discutirá ainda neste mês uma possível abertura de capital no mercado financeiro.

Segundo o fundador da cadeia, Oscar Farinetti, o assunto será debatido em uma reunião do conselho de administração do grupo marcada para 31 de outubro. "Em 31, haverá o CDA onde deveremos decidir", declarou Farinetti, prevendo a eventual oferta pública de ações (IPO, na sigla em inglês) para 2018 ou 2019.

"Mas não cederemos mais do que 30% ou 33%, e gostaria que esses 33% fossem para as mãos de famílias italianas, não para os grandes bancos", acrescentou. A ideia de Farinetti é abrir capital na Bolsa de Milão, mas ele não descarta a hipótese de vender as ações do Eataly em Nova York.

"Ali seria mais fácil, porque somos mais conhecidos e nos querem bem, mas seria belo se o fizéssemos em Milão e nos tornássemos sócios de 10 mil famílias italianas", disse. A rede gastronômica foi fundada em 2003, no Piemonte, e hoje possui lojas em países como Estados Unidos, Arábia Saudita, Japão, Dinamarca e Alemanha.

No Brasil, sua única unidade fica na zona sul de São Paulo (SP).