O turismo precisa de um "ministério" ou de outro paradigma?


O governo brasileiro - todos os governos que o Brasil já teve! - gasta muito e mal.

E não é diferente com o "turismo".

Há uma profusão assustadora de entidades, de estruturas e de "autoridades" que fica claro que a vaidade fala mais alto que o próprio desafio de tirar o turismo brasileiro de uma realidade onde falta infra-estrutura, a rede de serviços é precária, as rodovias um verdadeiro caos, não temos a alternativa de transporte por trens... o que nos resta, na realidade, são nossas belezas naturais, alguns exemplos de arquitetura e o jeitinho...

Ou seja: no que temos de positivo - belezas naturais, alguns conjuntos arquitetônicos e o nosso jeitinho - não precisamos nem do governo. E creio, inclusive, que se o governo resolver enfiar as patas ou dar seus pitacos, periga esculhambar também estes setores.

Não há no Brasil a compreensão do turismo como atividade econômica, como fator para gerar renda. Falta planejamento e até mesmo responsabilidade.

Exemplo?

Diante do dinheiro fácil no período pré-Copa, foram construídos muitos novos hotéis - alguns deles, ainda em fase de conclusão. Agora, com taxas baixíssimas de ocupação, alguns já encerraram as atividades e outros caminham para tal desfecho.

Continuamos patinando e comemorando a chegada de 5 mihões de turistas por ano. Na verdade, é um número irrisório. Uma rápida pesquisa mostrará como são irrisórios os números deste segmento, no comparativo com o que acontece no resto do mundo.

As 50 atrações mais visitadas no mundo e quantos turistas a visitaram - use como parâmetro o fato de que, segundo o Ministério do Turismo, em 2015 recebemos 6 milhões de turistas. A maior parte deles argentinos:

1) Times Square, Nova York
Visitantes anuais: 39,2 milhões

2) Central Park, Nova York
Visitantes anuais: 38 milhões

3) Union Station, Washington
Visitantes anuais: 37 milhões

4) Strip, Las Vegas
Visitantes anuais: 29,4 milhões

5) Cataratas do Niágara,estado de Nova York e Ontário - Canadá
Visitantes anuais: 22,5 milhões

6) Grand Central Terminal, Nova York
Visitantes anuais: 21,6 milhões

7) Faneuil Hall Marketplace, Boston
Visitantes anuais: 18 milhões

8) Magic Kingdom, Orlando
Visitantes anuais: 16,9 milhões

9) Disneyland Park, Anaheim, Califórnia
Visitantes anuais: 15,9 milhões

10) Grand Bazaar, Istambul
Visitantes anuais: 15 milhões

11) Disneyland, Tóquio
Visitantes anuais: 14,4 milhões

12) Píer 39, São Francisco
Visitantes anuais: 14 milhões

13) Catedral de Notre-Dame, Paris
Visitantes anuais: 13,6 milhões

14) Golden Gate Park, São Francisco
Visitantes anuais: 13 milhões

15) Cidade Proibida, Pequim
Visitantes anuais: 12,8 milhões

16) Epcot, Lake Buena Vista, Flórida
Visitantes anuais: 10,8 milhões

17) Disneyland, Paris
Visitantes anuais: 10,5 milhões

18) Basílica do Sacré Coeur, Paris
Visitantes anuais: 10,5 milhões

19) Calçadão de Tsim Sha Tsui, Hong Kong
Visitantes anuais: 10 milhões

20) Victoria Peak, Hong Kong
Visitantes anuais: 10 milhões

21) Pike Place Market, Seattle
Visitantes anuais: 10 milhões

22) Zócalo, Cidade do México
Visitantes anuais: 10 milhões

23) Disney Animal Kingdom, Orlando
Visitantes anuais: 9,6 milhões

24) Disney's Hollywood Studios, Lake Buena Vista, Flórida
Visitantes anuais: 9,6 milhões

25) Great Smoky Mountains National Park
Visitantes anuais: 9,4 milhões

26) Grande Muralha da China
Visitantes anuais: 9 milhões

27) South Street Seaport, Nova York
Visitantes anuais: 9 milhões

28) Navy Pier, Chicago
Visitantes anuais: 8,6 milhões

29) Museu do Louvre, Paris
Visitantes anuais: 8,5 milhões

30) Museu Nacional do Ar e do Espaço, Washington
Visitantes anuais: 8,3 milhões

31) Universal Studios Japão, Osaka
Visitantes anuais: 8,1 milhões

32) Ópera de Sydney
Visitantes anuais: 7,4 milhões

33) Everland, Gyeonggi-Do
Visitantes anuais: 6,8 milhões

34) Museu Nacional de História Natural, Washington
Visitantes anuais: 6,8 milhões

35) Torre Eiffel, Paris
Visitantes anuais: 6,7 milhões

36) Lincoln Memorial, Washington
Visitantes anuais: 6 milhões

37) Bourbon Street, Nova Orleans
Visitantes anuais: 6 milhões

38) Island of Adventures, Orlando
Visitantes anuais: 5,9 milhões

39) Palácio de Versalhes, Paris
Visitantes anuais: 5,9 milhões

40) British Museum, Londres
Visitantes anuais: 5,8 milhões

41) Lotte World, Seul
Visitantes anuais: 5,5 milhões

42) Calçada da Fama, Hollywood
Visitantes anuais: 5,4 milhões

43) French Market, Nova Orleans
Visitantes anuais: 5,3 milhões

44) Museum of Metropolitan Art (MoMa), Nova York
Visitantes anuais: 5,2 milhões

45) Disneyland, Hong Kong
Visitantes anuais: 5,2 milhões

46) Coliseu, Roma
Visitantes anuais: 5,1 milhões

47) Ocean Park, Hong Kong
Visitantes anuais: 5,1 milhões

48) Sea World, Orlando
Visitantes anuais: 5,1 milhões

49) Tate Modern, Londres
Visitantes anuais: 5 milhões

50) Universal Studios, Los Angeles
Visitantes anuais: 5 milhões  

Ou seja... Só o Paláciod e Versalhes, nos arredores de Paris, recebe um número similar ao de turistas que o Brasil todo acolhe.

Outro dado... As 20 cidades mais visitadas - sempre por turistas estrangeiros:

1) Londres
2) Paris
3) Bangkok
4) Cingapura
5) Hong Kong
6) Madri
7) Istambul, Turquia
8) Frankfurt
9) Dubai
10) Roma
11) Seul
12) Nova York
13) Amsterdã
14) Kuala Lumpur
15) Milão
16) Barcelona
17) Viena
18) Xangai
19) Taipei
20) Tóquio

- sendo que Paris e Londres disputam a primazia de "mais visitadas" recebendo em média 20 milhões de turistas estrangeiros cada.

No próximo dados, os 10 países mais visitados - lembrando que o Brasil, com 6 miçhões de turistas, está entre os 40 destinos mundias.

1° - França - 84,7 milhões de visitantes

2° - Estados Unidos - 69,8 milhões

3° - Espanha - 60,7 milhões

4° - China - 55,7 milhões

5° - Itália - 47,7 milhões

6° - Turquia - 37,8 milhões

7° - Alemanha - 31,5 milhões

8° - Reino Unido - 31,2 milhões

9° - Rússia - 28,4 milhões

10° - Tailândia - 26,5 milhões

Estes números se referem a TURISTAS ESTRANGEIROS - não são computados os que fazem turismo interno...

O que eu quero dizer:

- Simples: Nossos destinos, cidades e o nosso país como um todo não figuram em destaque em nenhuma categoria. Somos apenas coadjuvantes de terceira categoria.

Enquanto isso, as pessoas do "trade" continuam, em sua maioria, defendendo a manutenção da mesma estratégia que nunca deu e jamais dará certo.

Nãoestaria na hora de repensar o "modelo", a forma como o turismo é tratado no Brasil?